Covid-19 · Observatório · Resumo · Semana 36 · Semana epidemiológica · UTI

ResumoDF – #50

Semana epidemiológica 36
(de 5 a 11 de setembro)

Na semana 36 houve uma redução de 21% nos casos de Covid-19 e em número de óbitos de 22% no Distrito Federal.

A taxa de ocupação de leitos públicos diminuiu e está em 54,01%, e a taxa de ocupação dos leitos privados diminuiu para 79,52%. A fila de espera aumentou 11%, registrando 62 pacientes aguardando leitos de UTI, dos quais 7 com suspeita ou confirmação de COVID-19.

INDICADORES PARA UM POSSÍVEL RETORNO SEGURO ÀS AULAS PRESENCIAIS

A situação da epidemia de Covid-19 no Distrito Federal (DF), na semana 36, mostra o quadro abaixo:

| CLIQUE AQUI PARA LER o Resumo #50 em formato PDF |

CASOS

número acumulado de casos confirmados subiu de 474.420 na semana 35, para 479.284 na semana 36 de 2021, ou seja, em uma semana houve um incremento de 4.864 casos novos, conforme o Painel Brasil – Dados consolidados para as Unidades Federativas considerando os boletins epidemiológicos mais recentes. Atualizado em 12/9/2021. Dados das Secretarias Estaduais de Saúde, via Ministério da Saúde. Desta forma, o número de casos novos teve uma redução de 21% em relação à semana 35 (6.156).

| Números de casos confirmados |
https://covid19br.wcota.me/Acessado em 12/9/2021

| Números de casos novos |

https://covid19br.wcota.me/Acessado em 12/9/2021

 

TAXA DE INCIDÊNCIA

A taxa de incidência até a trigésima sexta semana de 2021, na área geográfica do DF, está em 15.489,13/100 mil habitantes na semana 36.

Tomando a população do DF em 3.099.102 habitantes, para a semana 36, temos uma incidência de casos novos igual a 156,95 casos novos/100.000 hab. Enquanto na semana 35 esta taxa estava em 198,69 casos novos/100.000 hab.

TESTES

Em relação à quantidade de testes efetuados no DF, de acordo com Painel Covid 19 no Distrito Federal, a quantidade total de testes RT-PCR realizados desde o início da pandemia foi revista em virtude da inclusão de testes rápidos. No mês de julho, foram realizados 25.054, enquanto em agosto foram realizados 23.457 testes e em setembro até o momento, 9.832.

ÓBITOS

O número absoluto de óbitos acumulados em todo o DF subiu de 10.116 na semana 35 para 10.201 na semana 36, um registro de 85 óbitos, uma redução de 22% em relação ao registrado na semana 35(109).

| Números de óbitos confirmados |
https://covid19br.wcota.me/Acessado em 12/9/2021

 

| Números de óbitos novos |
https://covid19br.wcota.me/Acessado em 12/9/2021

TAXA DE MORTALIDADE

A taxa de mortalidade por Covid-19, que mostra o número de óbitos para cada 100 mil habitantes, aumentou de 326,92 na semana 35 para 329,67 na semana 36.

LEITOS

A taxa de ocupação de leitos de UTI no setor público exclusivos para pacientes de Covid-19 apresenta uma redução em relação à semana 34, conforme quadro abaixo. Estes leitos são ocupados somente por pacientes confirmados de Covid-19. Na semana 35 a taxa de ocupação estava em 54,48%, e, nesta semana 54,01%, reduzida a oferta de leitos de UTI para a COVID-19 de 173 para 170 leitos na rede pública. Vale ressaltar que a taxa de ocupação é bem flutuante e altera várias vezes diariamente. A taxa verificada no quadro abaixo foi acessada em 12/9/2021 às 19h25:

 

Quanto aos leitos de enfermaria para Covid-19, nesta semana a taxa de ocupação está em 61,94%, apresentando um aumento em relação ao registrado na semana 35, em que a taxa de ocupação estava em 59,44%:

A taxa de ocupação hospitalar diminuiu na rede particular considerando a semana 35 com 84,71% em comparação com esta semana, registrando 79,52% no que se refere a leito adulto específico para Covid-19, mantida a oferta de leitos de UTI para a COVID-19 em 183 leitos nesta semana. A taxa de ocupação de leito pediátrico específico para Covid-19 está em 0%, considerando que são dois leitos pediátricos disponíveis, conforme verificamos no quadro abaixo:

RT

número reprodutivo efetivo (Rt), o cálculo é realizado a partir do número de casos confirmados, por data de início de sintomas de todos os casos confirmados no Distrito Federal, desde 29/2/2020 até 04/9/2021. Utilizando o EpiEstim/R na interface Estimador COVID-19 disponibilizado pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e da Organização Mundial da Saúde (OMS). A Figura 6 mostra que os maiores valores de R(t) registrados foram em março 2,66 e 2,31. Com oscilações abaixo de 2.0 entre os meses de abril a julho de 2020, e atualmente com um R(t) de 0,97, com IC de 95%, tendo ficado acima do registrado na semana epidemiológica anterior.

 

INDICADORES PARA UM POSSÍVEL RETORNO SEGURO ÀS AULAS PRESENCIAIS
| CLIQUE AQUI PARA LER o Resumo #50 em formato PDF |

Equipe,
Observatório Covid-19 Moara