Covid-19 · Observatório · Resumo · Semana 03 · Semana epidemiológica

ResumoDF – #19

Semana epidemiológica 3
(de 17 a 23 de janeiro)

A situação da epidemia de Covid-19 no Distrito Federal (DF), na semana 3, mostra o quadro abaixo.

número acumulado de casos confirmados subiu de 263.756 na semana 2, para 269.350 na semana 3 de 2021, ou seja, num espaço de 1 semana epidemiológica, houve o incremento de 5.594 casos, conforme o Painel Brasil – Dados consolidados para as Unidades Federativas considerando os boletins epidemiológicos mais recentes. Atualizado em 23/1/2021, às 21h02. Dados das Secretarias Estaduais de Saúde, via Ministério da Saúde.

| Números de casos confirmados |
MonitoraCovid-19@Fiocruz https://bigdata-covid19.icict.fiocruz.br/ Acessado em 24/01/2021

 

O número de casos novos confirmados nesta semana foi de 5.594. Para efeitos de comparação, na semana 2 foram 5.603 casos novos. Portanto, a redução de casos novos foi pouco significativa em relação à semana 2.

| Números de casos novos |
MonitoraCovid-19@Fiocruz https://bigdata-covid19.icict.fiocruz.br/ Acessado em 24/01/2021

 

A taxa de incidência, no ano de 2020 até a terceira semana de 2021, na área geográfica do DF, mostra que o número de casos novos para cada 100 mil habitantes, subiu de 8.640,52, na semana 2 para 8.823,78 na semana 3.

| Número de casos por 100.000 hab |
| (Incidência) |
MonitoraCovid-19@Fiocruz https://bigdata-covid19.icict.fiocruz.br/ Acessado em 24/01/2021

 

Como temos repetido nos últimos resumos, o número de casos confirmados está diretamente relacionado à quantidade de testes disponíveis e realizados, medida que impacta os dados epidemiológicos, uma vez que quanto menor o número de testes realizados, menor a capacidade de identificar novos casos e controlar a transmissão pelo monitoramento dos contatos.

Nesse sentido, em relação à quantidade de testes efetuados no DF, de acordo com Painel Covid 19 no Distrito Federal, a quantidade total de testes RT-PCR rápido e Sorológico realizados desde o início da pandemia não está sendo atualizada desde novembro, permanecendo o quadro apresentado pelo Resumo #15 deste Observatório.

O número absoluto de óbitos acumulados em todo o DF subiu de 4.412 na semana 2 para 4.468 na semana 3. Um registro de 56 óbitos nesta semana, contra 61 óbitos registrados na semana 2.

| Números de casos novos |
MonitoraCovid-19@Fiocruz https://bigdata-covid19.icict.fiocruz.br/ Acessado em 24/01/2021
| Números de óbitos confirmados |
MonitoraCovid-19@Fiocruz https://bigdata-covid19.icict.fiocruz.br/ Acessado em 24/01/2021

 

A taxa de mortalidade por Covid-19, que mostra o número de óbitos para cada 100 mil habitantes, aumentou de 144,54 na semana 2 para 146,37 na semana 3.

| Número de óbitos por 100.000 hab |
| (Mortalidade)
MonitoraCovid-19@Fiocruz https://bigdata-covid19.icict.fiocruz.br/ Acessado em 24/01/2021

 

número de leitos de UTI no setor público exclusivos para pacientes de Covid-19 apresenta uma redução em relação à semana 2, conforme quadro abaixo. Estes leitos são ocupados somente por pacientes confirmados de Covid-19. Na semana 2 a taxa estava em 75,60%, e, nesta semana 66,08%. Esta taxa é bem flutuante e altera várias vezes diariamente. A taxa verificada no quadro abaixo foi acessada em 24/1 às 10h10:

 

Quanto aos leitos de enfermaria para Covid-19 a taxa de ocupação teve uma redução de aproximadamente 25 pontos percentuais nesta semana em relação à semana 2 com uma taxa de ocupação de 28,78%. Na figura abaixo podemos verificar a quantidade total de leitos e suas ocupações:

 

A taxa de ocupação hospitalar aumentou na rede particular considerando a semana 2 com 71,36% em comparação com a semana 3, registrando 75,76% no que se refere a leito adulto específico para Covid-19. A taxa de leito pediátrico específico para Covid-19 que na semana 2 estava em 50% de ocupação, esta semana, o último registro foi de 0% de ocupação, conforme verificamos no quadro abaixo:

 

O cálculo do número reprodutivo efetivo é realizado a partir do número de casos confirmados, por data de início de sintomas de todos os casos confirmados. A evolução da Covid-19 pode ser avaliada em função do R(t), que representa o número de sua reprodução. Se o valor de R(t) for maior que 1, significa que a pandemia está avançando, se R(t) for menor que 1, a pandemia mostra-se em descenso. O R(t) é estimado a partir dos casos notificados oficialmente. Estudos indicam que há subnotificação dos casos de COVID-19, isto é, há casos de contaminados não identificados e, consequentemente, não computados nas estatísticas oficiais.

O Boletim COVID-19 DF – produzido PrEpidemia da UnB, Boletim – 17, de 23 de dezembro de 2020, aponta uma diminuição do R(t) de valores próximos a 1,03, em relação ao Boletim 16 que apontava um valor de 1,08 para o DF.

RESUMO

taxa de ocupação de leitos adultos de UTI no DF continua elevada tanto no setor público, quanto no setor privado quando comparado com a semana 2. No entanto, a taxa de ocupação no setor público já atende ao critério adotado neste Observatório de disponibilidade de leitos igual ou superior a 30%.

número absoluto de casos novos (ou incidência) de Covid-19 na semana 3. Os números mostram ainda um grande número de casos novos o que pode sugerir uma permanência num patamar alto de transmissão quando agregamos a estes dados a avaliação de outros dados como, por exemplo, taxa de incidência e o R(t).

  • semana 33: 14.270 casos novos
  • semana 34: 11.033 casos novos
  • semana 35: 12.399 casos novos
  • semana 36: 9.079 casos novos
  • semana 37: 7.041 casos novos
  • semana 38: 7.448 casos novos
  • semana 39: 5.512 casos novos
  • semana 40: 6.175 casos novos
  • semana 41: 4.786 casos novos
  • semana 42: 4.735 casos novos
  • semana 43: 4.457 casos novos
  • semana 44: 4.484 casos novos
  • semana 45: 2.605 casos novos
  • semana 46: 3.862 casos novos
  • semana 47: 3.666 casos novos
  • Semana 48: 4.697 casos novos
  • Semana 49: 5.301 casos novos
  • Semana 50: 5.258 casos novos
  • Semana 51: 5.200 casos novos
  • Semana 52: 4.094 casos novos
  • Semana 53: 4.946 casos novos
  • Semana 1: 5.279 casos novos
  • Semana 2: 5.603 casos novos
  • Semana 3: 5.594 casos novos

A curva de casos novos, na semana 3 teve interrompida sua sequência de aumento desde a semana 52, o que pode abrir a perspectiva de que o critério adotado neste Observatório, de pelo menos três semanas com redução constante de novos casos, seja alcançado, considerando a retomada das aulas presenciais em 8 de fevereiro de 2021. Contudo, deve-se observar que 5.594 casos novos representam mais que o dobro de casos registrados na semana 45, semana imediatamente anterior ao retorno às atividades presenciais na escola no ano letivo de 2020.

número absoluto de óbitos nesta semana epidemiológica 3 foi menor em relação à semana 2, com uma redução de 61 para 56 óbitos, mas ainda superior ao registrado na semana 45, em torno de 24% acima. Contudo, já se configura uma redução de óbitos nas últimas duas semanas, conforme verificamos abaixo:

  • semana 33: 246 óbitos
  • semana 34: 299 óbitos
  • semana 35: 193 óbitos
  • semana 36: 250 óbitos
  • semana 37: 183 óbitos
  • semana 38: 165 óbitos
  • semana 39: 135 óbitos
  • semana 40: 126 óbitos
  • semana 41: 103 óbitos
  • semana 42: 127 óbitos
  • semana 43: 84 óbitos
  • semana 44: 60 óbitos
  • semana 45: 45 óbitos
  • semana 46: 73 óbitos
  • semana 47: 49 óbitos
  • semana 48: 58 óbitos
  • semana 49: 58 óbitos
  • semana 50: 81 óbitos
  • semana 51: 79 óbitos
  • semana 52: 60 óbitos
  • semana 53: 70 óbitos
  • semana 1: 83 óbitos
  • semana 2: 61 óbitos
  • semana 3: 56 óbitos

número reprodutivo efetivo (Rt), em média, no DF, nesta semana, está em 0,96. A Figura 6 mostra que os maiores valores de R(t) registrados foram em março 3,10 e 2,99. Com oscilações abaixo de 2.0 entre os meses de abril a julho, e atualmente com um R(t) de 0,96.

Figura 6. R(t) estimado para os dados oficiais de infectados por Covid-19 no DF segundo a data de início dos sintomas dos casos no Distrito Federal. / Portal Covid-19@GDF – http://saude.df.gov.br/wp-conteudo/uploads/2020/03/Boletim-COVID_DF_327.pdf acesso 24/01/2021]

 

Este é o décimo nono Resumo do Observatório, o segundo do ano de 2021, abrangendo a semana epidemiológica n. 3. Os dados apresentados evidenciaram que o atual cenário da pandemia no DF à luz dos critérios aprovados pelo Fórum das instâncias para serem monitorados pelo Observatório, ainda não reproduz o cenário favorável verificado, por exemplo, na semana 45 de 2020. Alguns dados estão fora do estabelecido para um retorno seguro às atividades presenciais, caso o ano letivo tivesse início marcado para a próxima semana.

Por outro lado, a perspectiva para o dia 8 de fevereiro pode ser mais positiva, considerando o início da vacinação no DF, na última terça-feira, 19 de janeiro de 2021, cuja primeira etapa contemplará profissionais de saúde que estão na linha de frente, indígenas, idosos que vivem em instituições e seus cuidadores. Foram destinadas ao DF 106.160 doses, que vão imunizar, em duas etapas, 53.080 pessoas.

Em números:

  • Profissionais de saúde pública: 27.500
  • Indígenas: cerca de 300
  • Profissionais de saúde da rede privada:  cerca de 20 mil
  • Acima de 60 anos e deficientes institucionalizados: cerca de 3 mil
  • Rede de vacinação: 169 salas de vacina na campanha, sendo 15 na primeira fase.

Até o dia 23 de janeiro de 2021 o DF já havia vacinado 15.348 pessoas, ou seja, quase 30% do previsto para a primeira etapa.

Como foi informado no Resumo#18, em 28 de janeiro, às 19h, está prevista reunião do Fórum das Instâncias, justamente, para tratar das perspectivas de retorno às aulas presenciais a partir de 8 de fevereiro de 2021. Por isso, o Resumo do Observatório voltou à periodicidade semanal.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *