Covid-19 · Resumo · Semana 35 · Semana epidemiológica

ResumoDF – #04

Semana epidemiológica 35
(DE 23 a 29 agosto)

A situação da epidemia de Covid-19 no Distrito Federal (DF), na semana de 23 a 29 de agosto de 2020, mostra o seguinte quadro.

O número acumulado de casos confirmados subiu para 159.526 nesta semana, o que mostra um aumento de 12.399 casos novos em sete dias.

| Números de casos confirmados |
FIOCRUZ. Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICICT). MonitoraCovid-19. Rio de Janeiro, 2020. Disponível em: https://bigdata-covid19.icict.fiocruz.br/ Acessado em 29/08/2020

 

Veja a evolução deste indicador nas últimas 4 semanas no gráfico abaixo:

FIOCRUZ. Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICICT). MonitoraCovid-19. Rio de Janeiro, 2020. Disponível em: https://bigdata-covid19.icict.fiocruz.br/ Acessado em 29/08/2020

 

A taxa de incidência, também teve aumento, o que mostra a epidemia ainda em ascensão. O número desta semana foi 5.181 casos por 100 mil habitantes.

| Número de casos por 100.000 hab |
| (Incidência) |
FIOCRUZ. Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICICT). MonitoraCovid-19. Rio de Janeiro, 2020. Disponível em: https://bigdata-covid19.icict.fiocruz.br/ Acessado em 29/08/2020

 

Veja a evolução deste indicador nas últimas 4 semanas no gráfico abaixo:

FIOCRUZ. Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICICT). MonitoraCovid-19. Rio de Janeiro, 2020. Disponível em: https://bigdata-covid19.icict.fiocruz.br/ Acessado em 29/08/2020

 

O número de casos confirmados está relacionado à quantidade de testes disponíveis e realizados, fator que, como já relatado em Resumos anteriores, impacta os dados epidemiológicos, uma vez que, quanto menor o número de testes realizados, menor a capacidade de identificação de novos casos.

No DF, nesta semana, foram realizados 27.094 testes, o que demonstra uma relação de 16.741 testes por 100 mil habitantes. (https://covid19br.wcota.me/, consulta em 29/08/2020).

Até 27 de agosto o DF realizou 504.810 testes desde o inicio da pandemia. Dos testes realizados, 82% foram testes sorológicos e 18% PCR conforme pode ser verificado no quadro abaixo.

http://www.coronavirus.df.gov.br/index.php/testes/ acessado em 29/08/2020

 

O número absoluto de óbitos acumulados em todo o DF também subiu de 2.257 (semana 34) para 2.450 na semana 35. Na quarta feira, dia 26 de agosto, o DF registrou 55 mortes. Nesta semana houve um aumento de 193 óbitos em relação ao total de óbitos registrados na semana epidemiológica 34.

| Números de óbitos confirmados |
FIOCRUZ. Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICICT). MonitoraCovid-19. Rio de Janeiro, 2020. Disponível em: https://bigdata-covid19.icict.fiocruz.br/ Acessado em 29/08/2020

 

Veja a evolução deste indicador nas últimas 4 semanas no gráfico abaixo:

FIOCRUZ. Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICICT). MonitoraCovid-19. Rio de Janeiro, 2020. Disponível em: https://bigdata-covid19.icict.fiocruz.br/ Acessado em 29/08/2020

 

A taxa de mortalidade por Covid-19, que mostra o número de óbitos para cada 100 mil habitantes, aumentou de 73,9 para 79,9 da semana epidemiológica 34 para a semana epidemiológica 35.

FIOCRUZ. Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICICT). MonitoraCovid-19. Rio de Janeiro, 2020. Disponível em: https://bigdata-covid19.icict.fiocruz.br/ Acessado em 29/08/2020

 

Veja a evolução deste indicador nas últimas 4 semanas no gráfico abaixo:

FIOCRUZ. Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICICT). MonitoraCovid-19. Rio de Janeiro, 2020. Disponível em: https://bigdata-covid19.icict.fiocruz.br/ Acessado em 29/08/2020

 

O número de leitos de UTI (neonatal, pediátrica e adulta) ocupados nos hospitais do DF está em 88,56% nos hospitais públicos e a 86,36% nos hospitais privados.

|Leitos Públicos|
Portal Covid-19@GDF – http://www.coronavirus.df.gov.br/index.php/leitos/ acesso 29/08/2020

 

|Leitos Privados|
Portal Covid-19@GDF – http://www.coronavirus.df.gov.br/index.php/leitos/ acesso 29/08/2020
|Lista de espera|

Há hoje 58 pacientes entre adultos e crianças que esperam uma vaga para internação e apesar da taxa de ocupação hospitalar ter diminuído em relação à semana anterior continuamos a verificar uma lista de espera para leito de UTI.

Portal Covid-19@GDF – http://www.coronavirus.df.gov.br/index.php/leitos/ acesso 29/08/2020

 

O número reprodutivo efetivo (Rt), que mostra quantas pessoas cada paciente de Covid-19 contamina, em média, permanece entre 0,8 e 1,2 como na semana 34. Última informação atualizada deste dado foi disponibilizada em 18 de agosto.

| Número Reprodutivo Efetivo Ajustado (Rt) |
Número Reprodutivo Efetivo Ajustado (Rt – 22.8.2020) – Fonte de dados: Ministério da Saúde e Secretárias Estaduais

 

Alguns critérios básicos foram definidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e adotados como fundamentais a serem observados por nossa comunidade para qualquer tomada de decisão quanto ao retorno às aulas presenciais. São eles:

  • O número de casos e as taxas de incidência;
  • O número de óbitos e as taxas de mortalidade;
  • O número reprodutivo efetivo;
  • Disseminação geográfica da epidemia;
  • Velocidade de crescimento diferentes em diferentes áreas do mesmo estado;
  • Capacidade instalada para testagem molecular (PCR) ampla de modo a detectar e isolar casos de COVID 19 e a rastrear contatos e colocá-los em quarentena.

O quadro a seguir mostra a lista de indicadores e critérios a serem considerados para a avaliação das condições da pandemia no DF e a possibilidade de flexibilização do isolamento e retorno as aulas presenciais por nossa comunidade. Na coluna “Observação” consta um breve resumo do que foi verificado quanto a cada item durante as quatro últimas semanas epidemiológicas.

 

Indicadores

Critérios

Observação

Número de casos e as taxas de incidência  1) diminuição constante nas últimas 3 semanas (21 dias) de número de casos novos por cem mil habitantes

2) diminuição constante nas últimas 3 semanas (21 dias) de número de casos novos

Como pode-se observar nos dados constantes neste Resumo 04, nas quatro últimas semanas o número de casos e as taxas de incidência continuam aumentando e se mantendo em patamar elevado.
Número de óbitos e as taxas de mortalidade            

       

1) diminuição constante nas últimas 3 semanas (21 dias) de número de óbitos por cem mil habitantes

2) diminuição constante nas últimas 3 semanas (21 dias) de número de óbitos

Da mesma forma, nestas quatro últimas semanas estes números também continuam aumentando e mantendo um patamar elevado de aumento de óbitos e de taxa de mortalidade.
Número reprodutivo efetivo (R1)* 1) O valor R deve estar abaixo de 1, sendo ideal 0,50

2) Diminuição de pelo menos 50% durante um período de três semanas, a partir do último valor máximo, e diminuição constante na incidência observada de casos confirmados e prováveis.

Como podemos verificar o Rt se manteve constante com valor entre 0,8 e 1,3 nas últimas quatro semanas.
Taxa de ocupação de leitos de UTIs dos hospitais do DF e entorno 1) Pelo menos 30% de leitos disponíveis

2) Diminuição constante do número de hospitalizações e internações em UTI de casos confirmados e prováveis pelo menos nas últimas duas semanas (15 dias)

Observamos nestas quatro     semanas que, embora tenha havido uma pequena diminuição, a taxa de ocupação de leitos de UTI no DF encontra-se ainda superior a 80%, tanto em hospitais públicos quanto hospitais privados. Além disso, mantém uma lista de espera sempre superior a 45 pacientes.

 

Dados do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) indicam que – entre 10 de julho e 24 de agosto – houve pequenos incrementos na oferta de leitos de UTI Covid-19 para adultos por 10 mil habitantes em alguns estados e aqui no Distrito Federal. Com isso a taxa de ocupação de leitos de UTI Covid-19 para adultos no DF saiu da zona de alerta crítico total para a zona de alerta crítico intermediário. (http://info.saude.df.gov.br/ – acessado em 29/08/2020)

Os registros de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), nas últimas duas semanas, apontam taxas de incidência ainda bastante altas em vários Estados. No Distrito Federal a taxa é superior a 10 casos por 100 mil habitantes. (InfoGripe). Entretanto, vale apontar que o Boletim InfoGripe, também produzido pela Fiocruz, referente à semana epidemiológica 32 (de 2 a 8 de agosto), indica que vários Estados apresentaram tendência de redução do número de casos de SRAG. (https://portal.fiocruz.br/noticia/pandemia-apresenta-niveis-criticos-na-maior-parte-dos-estados – Acessado em 29/08/2020)

No DF, de acordo com o último boletim Informativo Gripe Semana 32, o vírus SARS-COV-2 já representa, nas últimas semanas epidemiológicas, mais de 90% das amostras positivas para vírus respiratórios no âmbito da vigilância sentinela de síndrome gripal do Distrito Federal. No entanto, é importante salientar que nas últimas semanas, devido à demanda excessiva, o Lacen-DF não está realizando painel viral das amostras coletadas nas unidades sentinelas, o que impossibilita o monitoramento dos demais vírus respiratórios. (http://www.coronavirus.df.gov.br/index.php/sindrome-respiratoria-aguda-grave/)

 

Em resumo

Os indicadores mostram que o número de casos continua a crescer no DF, oscilando entre 11 mil e 15 mil casos novos por semana, quantidade suficiente para manter a doença em um platô alto de transmissão.

Observa-se também que a taxa de mortalidade vem aumentando, oscilando entre 190 e 300 óbitos novos por semana.

Embora tenha havido uma pequena diminuição, a taxa de ocupação de leitos de UTI no DF encontra-se ainda superior a 80%, tanto em hospitais públicos quanto hospitais privados. Além disso, mantém uma lista de espera sempre superior a 45 pacientes.

O quadro epidemiológico mostra uma situação de epidemia ainda se alastrando no DF, não havendo evidências de estabilização do número de casos novos ou do número de óbitos.